Blog

Serviço de Psicodiagnóstico de Transtorno do Espectro Autista (TEA) para Adultos

Muitas pessoas já adultas lembram-se de ter passado por situações diversas na vida em que se sentiram diferentes das outras, inadequadas ou se exigindo mais do que foram capazes de fazer, percebem-se sensíveis a alguns estímulos, têm dificuldades de socializar e se comunicar.

Embora tudo isso possa acontecer com todos, em alguns casos pode significar a possibilidade de esta pessoa ter como característica uma diversidade neurológica, que, entre outros diagnósticos, pode ser o que a ciência hoje chama de Transtorno do Espectro Autista (TEA).

É nesse sentido que temos recebido algumas pessoas que leram algo sobre o assunto ou tiveram algum parente ou amigo diagnosticado no TEA e que passam a olhar para si mesmas e questionar se também não seria o caso delas.

Apesar dos nomes técnicos, a Torres Psicologia sempre vê e sempre verá as pessoas em primeiro lugar.

Transtornos e diagnósticos são secundários, apenas formas de compreensão e diálogo para ajudar a tentar tornar melhor a vida destas pessoas.

Esse é um valor fundamental e inegociável para nós.

Jamais enxergaremos um rótulo em alguém.

Por isso, nossa proposta de diagnóstico de Transtorno do Espectro Autista (TEA) para adultos é o de manter os olhos abertos para o que mais pode aparecer de humano e próprio em cada pessoa que atendemos.

Felizmente encontramos outros trabalhos e artigos científicos que concordam com nossa posição e nos ajudam a trabalhar de forma humana e, ao mesmo tempo, criteriosa.

Conseguimos então desenvolver o trabalho do nosso próprio jeito sem que ele seja superficial. Nossa experiência só aumenta e colabora com o desenvolvimento cada vez maior dos nossos serviços

Nosso processo diagnóstico sempre é feito a partir da proposta do Psicodiagnóstico

Interventivo, em que o trabalho não é feito de forma puramente técnica ou fria mas é recheado de momentos de acolhimento e escuta, proporcionando efeitos terapêuticos mesmo que ainda não se trate de um trabalho focado na psicoterapia.

O psicodiagnóstico, assim como os processos psicológicos em geral, não costumam ter um número objetivo de sessões, pois há muitas variáveis e demandas que podem surgir no decorrer deste tempo.

A previsão que costumamos utilizar é de um período de três a seis meses de trabalho com a realização de sessões semanais.

Se você está passando por uma situação semelhante ou conhece alguém que esteja, sinta-se à vontade para procurar nossa ajuda. Pretendemos sempre atender da forma mais profissional e acolhedora possível.

Conte conosco!

Equipe Torres Psicologia

Open chat