A Reinvenção

Há uma famosa expressão comumente utilizada em forma de deboche que merece uma observação.

Quando alguém acusa outro alguém de não ser original, afirma que “fulano reinventou a roda”.

Sempre tive um senão com essa ideia, considerando que ela pressupõe que haja alguém com a capacidade de ser original o tempo todo.

Pergunto-me, desde sua criação inicial, quantas vezes a roda foi reinventada.

Temos a primeira roda empírica – que dizem que era quadrada -, temos rodas de pedra, madeira, de diferentes metais, rodas com pneus de borracha, rodinhas de patins, skates, rodas com aros finos de bicicleta, rodas de liga leve e outra supertecnológicas para alta resistência e velocidade, rodas de conversa, rodas de samba, rodas de debates, rodas com diferentes funções e elementos para os mais diversos usos e ações.

Há quem diga que a filosofia, a cultura, a história, a arte e todas as produções humanas sejam uma reinvenção constante em diferentes níveis e aspectos.

Encontrar algo 100% original hoje é praticamente impossível.

Provavelmente, várias pessoas já escreveram sobre isso, como estou fazendo agora.

No entanto, não paramos de pensar, produzir, escrever e criar por causa disso.

A reinvenção talvez seja uma característica importante em nossa vida.

Há psicologias que defendem a importância da capacidade de atualizar-se, de perceber o presente como ele se mostra.

Por isso, seguimos reinventando a roda e apresentando a todos o nosso novo site com design e funcionalidades renovados pela Safra Digital.

Bem-vindos a nossa reinvenção!